Salar de Uyuni, Bolívia

Essa aventura pelo Salar de Uyuni foi a primeira vez que eu e o Elio saímos do Brasil juntos. Muitos medos e receios, mas com bom planejamento deu tudo certo. Essa aventura começa chegando por Santiago no Chile, veja aqui.

San Pedro de Atacama – Uyuni

19 de janeiro de 2009
Acordamos cedinho pois marcamos as 8:00 h em frente a Agência da Colque Tours a nossa saída para o passeio de 4 dias e 3 noites pelo Salar de Uyuni. O custo do passeio foi U$ 130,00 por pessoa.
Na espera da nossa condução fizemos amizade com uma Alemã (Ivone) muito simpática e divertida, que viajava sozinha pela América do Sul. O dia estava nublado, feio e frio… Fomos de micro ônibus até a aduana boliviana. Antes, na saída da cidade de San Pedro de Atacama, passamos na aduana chilena, trâmite demorado e meticuloso… O tempo começou a abrir… O caminho até a aduana boliviana é longo e tem como vista principal o vulcão Lincancabur o tempo todo. O ônibus sobe mais de 1000 m de altitude, numa estrada que é um misto de asfalto e terra. A aventura já tinha começado!
Vulcão Lincancabur visto da estrada para aduana boliviana
Vulcão Lincancabur visto da estrada para aduana boliviana
Vulcão Lincancabur visto da estrada para aduana boliviana
Apesar de estarmos em pleno verão, por causa das chuvas dos dias anteriores, a aduana boliviana estava com um pouco de neve, assim como o vulcão Lincancabur. Pagamos a taxa de PB$ 21,00 para entrar na Bolívia e os policiais nem fazem revistas nas malas. Próximo a aduana ficam os jipeiros bolivianos que pegam os turistas que contrataram o passeio para o Salar de Uyuni e o nosso guia precisava retornar a cidade de Uyuni ainda aquele dia, pois deveria devolver 3 turistas brasileiros que estavam com ele. Assim aceitamos fazer o passeio ao contrário: seguir no primeiro dia direto a Uyuni e fazer a travessia de Uyuni a San Pedro de Atacama.

 

Na aduana boliviana
Na aduana boliviana
Laguna Blanca, primeira parada para o café da manhã
Laguna Blanca, primeira parada para o café da manhã
Deserto do Atacama na Bolívia

 

Deserto do Atacama na Bolívia
Deserto do Atacama na Bolívia
Nossa primeira parada foi na Laguna Blanca, onde degustamos um café da manhã bem simples (incluso no valor do pacote do passeio). A vista da nossa mesa eram as montanhas nevadas. Muito agradável!

 

Deserto do Atacama na Bolívia

 

Deserto do Atacama na Bolívia

 

Deserto do Atacama na Bolívia

 

Vila Alota, parada para almoço
Vila Alota, parada para almoço
Vila Alota, parada para almoço

Foram 8 horas de estrada, numa 4×4 forte e rápida! Foi cansativo, mas estávamos felizes pois as paisagens eram deslumbrantes. Almoçamos na Vila Alota e chegamos na cidade de Uyuni as 18h. Ficamos num hotel em frente a agência da Colque Tour no centro de Uyuni. O jantar foi num restaurante nas proximidades do hotel, tudo pago pela agência. A cidade é simpática e tem artesanatos baratos.

Travessia Salar de Uyuni: cemitério dos trens e Isla del Pescado

20 de janeiro de 2009

Acordamos cedinho e eu estava com dor de cabeça e levemente enjoada devido a altitude. No café da manhã o pessoal do hotel me deu chá de coca sem açúcar e parece que melhorou. Como o jipe sairia só as 11:00h para o Salar de Uyuni resolvemos fazer umas compras. Quando já estava melhor do estômago comi uma salteña de carne na rua mesmo, torcendo para não passar mal depois. Muito boa!

Cidade de Uyuni

Voltamos a agência as 11:00h e conhecemos nossos outros companheiros da aventura: uma holandesa e um casal de São Paulo. Nos acomodamos no jipe (6 passageiros e o motorista/guia).
Primeira parada foi no cemitério dos trens e local de venda de artesanato.

Cemitério de trens

 

Logo depois entramos no salar. Uau! Que incrível! Tudo muito branco, até dói os olhos… Use óculos de sol! Paramos no famoso Hotel de sal, todo feito de sal!

Hotel de sal

 

 

Salar de Uyuni, única área alagada

Paramos para o almoço na Isla do Pescado, onde nosso guia/motorista preparou uma comidinha pra gente. Nessa ilha você poderá subir até o topo para apreciar a vista, pagando PB 15,00 por pessoa. Como minha dor de cabeça voltava a dar sinais de vida, resolvi ficar perto do carro para descansar.

Isla del Pescado, Salar de Uyuni

 

 

 

 

 

 

 

 

O salar não estava alagado, como já tinha visto em algumas fotos. Isso é um fato raro, pois normalmente em janeiro é a época de alagamento. Mas por causa de um fenômeno climático esse ano o salar ficou seco, mas estava previsto para fevereiro sua cheia. Quando o salar está muito alagado, os passeios não saem, por isso informe-se antes de ir para lá.
Depois de muitas paradas para fotos, chegamos no hotel que ficaríamos essa noite. Quarto coletivo para os 6 integrantes do jipe e um banheiro por quarto. A única restrição é que teríamos água quente para banho apenas por 1h, então todos foram rápidos nos banhos.

Área de lama no Salar de Uyuni
Hotel da primeira noite no Salar de Uyuni

Jantamos no hotel, comida boa, mas porções pequenas. Acho que fiquei com fome… Faz muito frio a noite e como tínhamos levado nossos sacos de dormir, dormi dentro do saco debaixo das cobertas da cama… Passei super bem…

Travessia Salar de Uyuni: Arbol de Piedra e Laguna Colorada

21 de janeiro de 2009

Acordamos 6:30h e depois do café da manhã saímos com o jipe para o Deserto de Siloli, com formações rochosas lindas! Avistamos um vulcão ativo, o Putana.

 

 

Deserto de Siloli

 

 

 

 

 

 

Vulcão Putana

 

 

 

 

Depois passamos pelas lagunas Ramaditas, Hedionda e Cañapa, todas maravilhosas, com flamingos rosas. Almoçamos nas margens da Laguna Cañapa, em mesas e cadeiras de pedras. Ótima refeição (bem servida).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois fomos a ‘Arbol de Piedra’ uma linda formação rochosa que lembra mesmo uma árvore. As outras formações rochosas ao entorno também são bem interessantes. No final da tarde começa esfriar bem no deserto, por isso, deixe seus casacos a mão.

Arbol de Piedra

 

 

Chegamos na entrada do Parque Eduardo Avaroa, onde pagamos PB 30,00 por pessoa para entrar. No refúgio Laguna Colorada é tudo muito simples, quartos sujos, banheiro ruim, somente água fria nos banhos. O pior alojamento de toda a travessia. No quarto havia 4 camas e um beliche quase desmontando. Os ventos são fortíssimos e o telhado de zinco fica batendo o tempo todo…

Parque Eduardo Avaroa

Resolvemos fazer a caminhada até o mirante da Laguna Colorada antes do anoitecer e vale muito a pena. É cansativo, pois além da altitude os ventos são constantes, fazendo sua caminhada render pouco. Mas foi uma das vistas mais lindas de todo o passeio… Até me emocionei!

Laguna Colorada

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltamos ao refúgio e fomos jantar. Novamente achamos pouca comida para 6 pessoas que comiam bem. E não tem repeteco! Leve comida extra! Leve saco de dormir para não encostar nas roupas de cama estranhas desse refúgio (que provavelmente nunca foram lavadas).

Travessia Salar de Uyuni: Laguna Verde e voltando a San Pedro de Atacama

22 de janeiro de 2009

Acordamos super cedo, as 4h, ainda noite. O frio estava insuportável. Saímos sem café da manhã, pois o mesmo seria servido na Laguna Blanca mais tarde. Leve um lanchinho, pois senão você ficará em jejum até as 10 horas da manhã…
Chegamos nos geisers ainda escuro e as fumarolas já estavam a todo vapor. Lindo!

Depois seguimos para a Laguna Verde, um dos pontos principais para mim dessa viagem. Infelizmente, para meu desespero, ao chegarmos na laguna ela não estava verde! Acontece que a coloração característica dessa laguna só ‘aparece’ depois das 11 horas da manhã, período que o vento começa a soprar por ali… Como eram 9 horas da manhã, nada de verde na Laguna Verde! Ela estava marrom…

Voltamos a passar na Laguna Blanca, linda a qualquer hora do dia e ali tomamos nosso merecido café da manhã, no mesmo local do café da manhã do primeiro dia.

Chegamos na aduana boliviana e o local estava totalmente sem neve, tão diferente do primeiro dia… O trâmite dessa vez foi rápido. Nos despedimos do nosso guia Saturnino e o grupo resolver fazer uma caixinha para dar a ele. Foi evidente sua alegria em receber nosso presente!

No lado chileno já havia um ônibus nos esperando para nos levar de volta a San Pedro de Atacama. Nova vistoria na aduana chilena, com direito a abrir as mochilas e revirar tudo. Voltamos ao Hostel El Monte, tomamos um banho quente merecido e fomos almoçar. Ficamos a tarde toda passeando na cidade e a noitinha fomos descansar na pousada.

12 comentários sobre “Salar de Uyuni, Bolívia

  1. Pelo Brasil, Pelo Mundo

    Olá Carla e Elio!
    Boa sorte na super viagem pela Patagônia. Estive lá em 2008, conhecendo el Calafate, o Perrito Moreno (estupendo!), Puerto Natales e o parque de Torres del Paine, inesquecível.
    Tenho certeza de que voltarão com ótimas histórias para contar e fotos de tirar o fôlego.

    Obrigada pela dica no blog 🙂 Não sei porque fiz a conversão ao contrário… São as emoções de uma viagem cheia de horas de vídeo para contar Vou publicar o vídeo novamente.

    Um abraço.
    Débora

  2. Marcílio Rosa

    Olá, Carla e Élio!
    Eu (Marcílio) e minha esposa (Sílvia) vamos ao Atacama e ao Salar de Uyuni. Teremos poucos dias lá. Estamos certos em fazer o Salar de Uyuni em 3 dias/2 noites, e fazer alguns passeios no Atacama, saindo de San Pedro. Você acha que existe algum passeio do Atacama muito parecido com o que veremos no Salar de Uyuni? O que você acha imperdível nesses dois lugares?

    1. Admin Autor da Postagem

      Olá Marcílio e Silvia!
      O Salar de Uyuni é indescritivelmente lindo! Vocês vão se apaixonar!
      Um dos locais de amamos em San Pedro foi o passeio até Piedras Rojas, local incrível também.
      Conhecer o Valle da Lua também vale a pena.
      O Geiser El Tatio é muito parecido com o Geiser de la Manhana que vocês verão na travessia do Salar de Uyuni, talvez não valha a pena conhecer.
      Boa trip e continuem a nos acompanhar.
      Abraço!
      Carla e Elio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *