Furtados em Bariloche Argentina

30 de abril de 2015 – Furtados em Bariloche

Depois de uma ótima noite nas Cabañas Puente Austral e do café da manhã pegamos o carro e fomos em direção a Colônia Suiza antes de ir ao Porto Pañuelo para pegar o barco até a Isla Victória.
Logo na primeira parada, deixamos nossas mochilas dentro do carro, pois seria uma breve parada para as fotos.

Bariloche

 

 

Quando voltamos ao carro a minha mochila e a do meu pai que estavam no chão do banco de trás tinham sido levadas. Entrei em pânico, pois na minha mochila estavam todos os meus documentos pessoais. Não havia mais ninguém no local e minutos antes de voltarmos ao nosso carro ouvi um outro carro parar no estacionamento, mas não nos encontramos.


Como proceder quando seus documentos forem furtados na Argentina

1 – Ir a um posto policial mais próximo ao local do furto para fazer um Boletim de Ocorrência (BO). Caso você tenha entrado no país com o seu RG, você recebeu na aduana Argentina um documento que terá que devolver ao sair do país. Se esse documento também foi furtado é necessário constar no BO, pois assim você conseguirá pedir a segunda via desse documento sem custo adicional. Caso não coloque no BO essa informação, você deverá pagar uma taxa de PAR 200,00.

2 – Com o BO em mãos você deverá ir até uma sede do Consulado Brasileiro para retirar seu documento chamado ‘Autorização de Retorno ao Brasil‘, sem custo algum. Na Argentina só tem Consulado Brasileiro em Buenos Aires (Rua Carlos Pellegrini, 1363).

3 – No dia do embarque para o Brasil, no Aeroparque de Buenos Aires, você deverá comparecer a Polícia Federal Argentina e solicitar a permissão para sair do país. Nessa hora você deverá apresentar o BO com a descrição do furto desse documento original para não precisar pagar a taxa.


Furtados em Bariloche

Bom, a primeira coisa que fizemos foi ir ao posto policial mais próximo, no nosso caso era na Colônia Suiza. Lá o policial nos encaminhou a delegacia. Até então achávamos que um de nós tínhamos esquecido a porta aberta e por isso o carro não apresentava nenhum sinal de arrombamento. Mas ao chegar na delegacia, abrimos o porta malas e a mochila do Elio também havia sumido. Então os ladrões tinham uma chave que abria o carro. Os policiais nos disseram que o Corsa é um dos carros mais fáceis de abrir as portas com uma chave de outro Corsa. Obrigada Hertz (que nos alugou o carro em Buenos Aires) por nos avisar isso!

Depois de tudo resolvido com a polícia, fomos até uma Lan House trocar todas as senhas das minhas redes sociais (pois levaram meu celular) e cancelar meu cartão do banco. Nem preciso dizer que acabamos perdendo o passeio a Isla Victória…

Fomos até a agência da Hertz em Bariloche e a atendente disse que é bem comum acontecer isso na região. Como minha carteira de motorista foi furtada e os documentos do carro alugado também, precisamos trocar de carro e de contrato de locação, já que eu não poderia mais guiar. Meu pai fez o novo contrato sem custos adicionais. Mas o furto do documento do carro nos rendeu o pagamento de PAR 2.000,00 de multa (franquia).

Voltamos a pousada desanimados e tristes. Ficamos o resto do dia remoendo e digerindo essa situação… Perdemos a vontade de ficar em Bariloche e no dia seguinte resolvemos voltar para Buenos Aires.

01 de maio de 2015

Neuquén

Acordamos cedinho, nos despedimos do pessoal das Cabañas Puente Austral e andamos 423 km até Neuquén. No meio do caminho ao parar para tirar fotos de paisagens sentimos o carro falhar ao ligar e ficamos preocupados com esse problema. Como na cidade de Neuquén havia uma Hertz no aeroporto, resolvemos passar lá e trocar de carro.
Pelo caminho pudemos mais uma vez avistar as cinzas do vulcão Cabulco que já estava na sua terceira erupção. As condições visuais da estrada estavam comprometidas.
Chegando em Neuquén fomos na Hertz do aeroporto e fizeram a troca do carro sem custos adicionais.
Ficamos na Hosteria Amparo por cerca de R$100,00 por pessoa. Muito boa.

Estrada de Bariloche a Neuquén

Pelo caminho

.

 

.

.
Cinzas do vulcão Cabulco no ar
Cinzas do vulcão Cabulco no ar

02 de maio de 2015

Bahia Blanca

Depois do ótimo café da manhã na Hosteria Amparo em Neuquén fomos em direção a Bahia Blanca e escolhemos ficar em uma cidade praiana chamada Monte Hermoso (612 km de Neuquén). A cidade tem um comércio muito bom e um dos melhores churros de doce de leite que já comi. Mas o tempo estava bem frio e ventava muito. O mar estava muito agitado e havia uma névoa no ar. Ficamos no América Hotel, bem simples e antigo, mas ótima localização.

Monte Hermoso, Bahia Blanca

 

03 de maio de 2015

Depois do café da manhã no América Hotel em Monte Hermoso, pegamos a estrada para Buenos Aires. Foram 670 km de estrada. Em Buenos Aires fomos ao Hotel de las Américas que reservamos via booking (ótimo hotel, ótima localização – próximo ao Consulado Brasileiro em Buenos Aires) e fomos devolver o carro na Hertz agência do centro. Reservamos na recepção do hotel um city tour por Buenos Aires no dia seguinte por PAR 75,00 por pessoa.

No dia seguinte, voltamos ao Brasil. Na aduana apresentei os documentos emitidos pelo Consulado e o Boletim de Ocorrência, peguei meu papel de imigração gratuitamente, pois apresentei o Boletim de Ocorrência e embarcamos para casa.

Impressões da Viagem

Quando fui escrever esse post, fiz uma breve pesquisa na internet para ver se o nosso caso foi isolado. Fiquei surpresa em saber que o golpe que passamos era mais comum que gostaríamos que fosse. CUIDADO para não cair nesse perrengue. Pela net encontrei outro golpe também bastante comum em Bariloche: furtos no quarto de hotel ou pousada, mesmo das coisas deixadas no cofre do quarto. Parece que para os moradores da cidade, esse golpe é o jeito mais fácil de ganhar dinheiro, pois após os furtos, os turistas vão embora e eles continuam impunes. Por algum tempo, fiquei frustrada e escrevi em vários locais de propaganda sobre Bariloche, minha revolta e alertas sobre esses golpes.

Espero que você, que leu até aqui, tenha nos encontrado antes de fazer sua viagem e assim foi alertado antecipadamente. Agora, se você chegou até aqui porque estava procurando na net outros casos de furto em Bariloche iguais aos que você sofreu, me desculpe! Não consegui chegar a você a tempo!

O que tem mais para fazer em Bariloche:

Circuito 7 Lagos Argentinos ou Circuito Grande

Ventisquero Negro e Cerro Tronador

Esquel

El Bolson

Puerto Manzano

Paso Cardenal Samore

Villa Angostura, Cerro Bayo e Villa Traful

Cerro Campanário, Cerro Otto, Circuito Chico, Colônia Suiza

16 comentários sobre “Furtados em Bariloche Argentina

  1. Anônimo

    Bariloche. Há 7 anos levaram uma mochila que, por pura ingenuidade, deixei dentro do quarto do hotel Marcopolo Inn. O quarto estava trancado com chave. Simplesmente levaram a mochila com câmera fotográfica, cabos, filmadora e td o mais q tinha dentro. Sorte foi q jamais deixo dinheiro ou documentos longe do meu corpo. Fiz o B.O., pedi ajuda no Centro Turístico da cidade, mas de nada adiantou. Infelizmente, Bariloche parece mesmo ser uma roubada.

  2. Graça e Renato

    Amigos de motorhome tb foram roubados em Bariloche… Sempre que vamos lá deixamos o MH no camping Petúnia e só usamos transporte publico cuidando dos documentos e da grana como se estivéssemos numa grande cidade brasileira. Nos estacionamentos do centro de Bariloche, então, os relatos de roubos são antigos…

  3. Cristiane Dias

    Que chato isso, amiga!
    Mas falando de coisas boas, as fotos estão lindas! Cada lugar de cair o queixo! Deu vontade de sair correndo pra lá agora! rs… Principalmente aqueles lugares com uma casinha e um monte de árvores com as folhas amareladas. rsrs…
    Bjs

  4. Os caminhantes

    Oi amiga,
    Vi nas redes sociais, mas não tinha conseguido chegar até aqui para dizer um olá de solidariedade e apesar do tempão que já passou, isso sempre fica como uma mágoa né?
    Já tinham me falado que a gente não ia gostar de Bariloche, em outras vezes que estivemos pela Argentina, mas agora então, fico mais ressabiada ainda de visitar.
    Um beijo!!!
    Marcia

  5. Carla Nogueira

    Oi Marcinha!
    Olha, mesmo com a dor da perda ainda continuo a dizer que vale a pena sim, Bariloche é linda no verão, outono, inverno e primavera. É só tomar mais cuidado que a gente…
    Bjs e obrigada pela visita!

  6. Anônimo

    Boa noite,

    Acabo de chegar de Bariloche, planejamos esta viagem a 1 ano sonhamos com todos os detalhes, pesquisei em vários blogs, o que fazer e onde poderia começar.

    E assim fizemos, nossa partida foi dia 22 de junho 2015 com retorno 01 de julho de 2015, fomos eu minha família, desembarcamos 12:40h e fomos para cidade, assim que chegamos próximo a catedral paramos para tirar fotos, aproximadamente 13:00h, em 20 minutinhos voltamos e todas nossas malas haviam sido levadas, ficamos arrasados.

    Fomos na policia e fizemos a denuncia e os policiais somente diziam que isso era comum…
    Calma! não entendi, comum?????
    Eles sabem e não fazem nada????
    Nossa viagem acabou, embarcamos no mesmo dia e voltamos para nossa terra amada pois aqui somos cidadãos e lá apenas turistas.
    Há algum tempo vi uma matéria onde a policia do Canadã colocou um carro isca com GPS para rastrear uma quadrilha especializada em furto de turista e todos foram presos, pelo que me parece as autoridades da Argentina sabem e não fazem nada.

    Com tamanha arrecadação o minimo que deveriam fazer seria colocar câmeras ou rastrear estas pessoas fora da lei que fizeram com que nossa viagem virasse um pesadelo.

    Somente com a roupa do corpo tendo que dizer palavras de confiança para meus filhos, nem sei o que pensar.
    Este é um alerta para todos….O LUGAR É MARAVILHOSO MAS TEMOS QUE ESTAR CIENTES QUE EXISTEM QUADRILHAS ESPECIALIZADAS EM ROUBAR TURISTAS…

    Para uma cidade relativamente pequena a criminalidade é altíssima a níveis de criminalidade iguais as regiões mais violentas dentro das cidades mais violentas do brasil.

    Por sorte os meus documentos pessoais estavam todos nos meus bolsos.

    um abraço

    1. Carla Nogueira

      Que triste saber disso. Sim, deve ter sido a mesma quadrilha. A policia deveria fazer algo urgentemente. Eu publiquei esse post na intencao de alertar os futuros turistas, pois se eu soubesse desse golpe, teria tomado muito mais cuidado. Obrigada por compartilhar sua historia. A dor da perda vai passar, mas a lembranca vai nos remoer para sempre. E como eu sempre digo: ha mais Deus para nos dar que o diabo pata tirar…

  7. Fernanda

    Também fomos roubados em Bariloche, em Agosto de 2015.
    Alugamos um apartamento da Apartaments Bariloche, localizado na Calle Tucuman, 599, apto 7B (código TD7), e foi uma cilada.
    Não se enganem pela aparência do apartamento, que é novo e moderno, pois não passa de um golpe para atrair turistas (especialmente brasileiros).
    Entraram no apartamento e nos roubaram simplesmente tudo (documentos , dinheiros, mochilas, casacos, óculos, máquinas fotográficas, relógios, carteiras, computadores, celulares, roupas).
    Nenhuma porta ou janela do apartamento foram arrombadas (o que foi, inclusive, certificado pela pericia da polícia) e não mexeram em absolutamente nada do imóvel, mesmo com diversos eletrodomésticos novos e de alto valor.
    Ou seja, os ladrões entraram pela porta da frente, e tinham as chaves do imóvel (como alguém consegue as chaves da porta do edifício e da porta do apartamento? Não restam dúvidas de que quem entrou no apartamento tem livre acesso ao edificio e ao apartamento).
    Depois de toda a confusão, o único auxílio dado pela Apartaments Bariloche foi nos mandar para um hotel muito inferior ao do preço pago no apartamento e ainda tiveram a audácia de afirmar que eles estavam tendo prejuízo. Sério?
    Em conversa com as pessoas que moram em Bariloche todas foram enfáticas em afirmar que esse não é um tipo de crime comum na cidade (ladrões entrarem em casa/apartamento sem nenhum arrombamento e não mexerem em nada do imóvel), que com certeza foi uma armadilha.
    Depois do acontecido, procuramos na internet outros relatos em nome da Apartaments Bariloche e localizamos outros casos com o mesmo “modus operandi”, que não houve o arrombamento de nenhuma porta, os pertences das pessoas foram todos levados embora, e os bens do imóvel ficaram intactos.
    É uma quadrilha, que deve ser desmascarada.
    Um brasileiro que finge ser argentino. Uma portuguesa que se faz de boazinha, e finge ajudar.

  8. Carla Nogueira

    Fernanda!
    Estou chocada com seu relato.
    Pensei que as quadrilhas estavam especialistas em furtar os pertences dentro dos carros, mas com esse seu relato fiquei com medo mesmo.
    Fiz uma busca rápida no Tripadvisor e no Booking sobre esses apartamento e eles aparecem com notas boas nessas redes, que confio e considero tanto na hora de selecionar uma estadia nos locais que visito.
    CHOCADA!
    Obrigada por compartilhar, talvez assim ajudemos outras pessoas que vão para lá.
    Abraços

  9. Herman

    É impressionante como a beleza e a tranquilidade da cidade por sua geografia nos ludibria em relação aos furtos que ainda continuam.
    Estivemos na primeira semana de julho de 2017 e a locadora nos alertou em relação aos furtos, mas não pensávamos que mesmo em locais supostamente confiáveis isso aconteceria.
    Também arrombaram o porta malas de um corsa classic que alugamos mas por sorte ou certa precaução tínhamos algumas mudas de roupas e alguns alimentos, nada de muito valor e nem documentos, pois estavam numa mochila conosco.
    Mas isso não minimiza o transtorno de consertar a fechadura do carro e pior perder praticamente um dia inteiro em vez de aproveitar o passeio.
    Acho que de aprendizado pelos relatos e pela própria experiência devemos tomar cuidado com que tipo de hotel vamos escolher, não pode ser muito barato, se for alugar carro verificar bem o modelo e nunca deixar nada quando nos ausentarmos do veículo.
    Abraço a todos.

    1. Admin Autor da Postagem

      Com certeza amigo!
      Sempre tento alertar as pessoas sobre Bariloche.
      Fico triste em saber que dois anos depois, esses furtos ainda acontecem.
      Obrigada por compartilhar!
      Abraços
      Carla

  10. Adriana

    Infelizmente cabei de ser furtada em Bariloche, minha mala foi arrombada no interior do quarto do hotel Bahia Paraíso luxury suites. Muito triste, no último dia, muito possivelmente por algum funcionário, pois se negam a fornecer imagens da entrada e o dono do hotel.

    1. Admin Autor da Postagem

      Que triste Adriana.
      mais triste ainda é saber que ainda hoje esse tipo de ação ocorre em Bariloche.
      Queria tanto que todos os turistas que vão para lá lessem esse relatos e comentários para irem mais preparados…
      Obrigada por seu depoimento.
      Pena eu não ter chegado a você antes desse triste ocorrido…
      Fique bem.
      Carla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *