Travessia Couto Prateleiras no Parna Itatiaia

27 de agosto de 2016

Mais um roteiro em um Parque Nacional do Brasil. Desta vez foi no Parna Itatiaia. Subimos o Couto (2.680 m de altitude, oitavo mais alto do Brasil) e de lá fomos andando até a base do Prateleiras (travessia Couto Prateleiras). Fizemos essa aventura com o pessoal do Gerson Santos Expedições e uma turminha bem animada.

Cume do Couto

Saímos de Guaratinguetá as 4:15h da madrugada e chegamos na entrada do Parque Nacional do Itatiaia as 6:45h, quinze minutos antes de abrirem os portões. Já havia uma fila considerável nessa hora e assim que entramos já começamos nossa caminhada.

_mg_2500-2

Serra Fina ao Fundo

_mg_2518-3

_mg_2544-3

_mg_2562-3

_mg_2567-3

Agulhas Negras ao Fundo

_mg_2573-3

_mg_2581-3

_mg_2583-3

insta

Foram quase 2 horas de caminhada tranquila, com leves subidas até o cume do Couto. A parte final dessa subida foi um trepa pedra bem fácil, sem exposição ao precipício. A vista do cume é linda, pois o dia estava tão aberto e ensolarado que vimos a Serra Fina inteirinha (até dá para pensar que ela é pequena e que sua travessia é fácil, hahahaha), Agulhas Negras, Prateleiras e até a Serra da Bocaina e o pico Tira Chapéu.

_mg_2591-3

Couto

_mg_2598-3 _mg_2606-3

_mg_2619-3

Vista do cume do Couto

_mg_2629-3

_mg_2633-3

_mg_2639-3

Prateleiras ao fundo

Falando de sol forte na trilha, nesse dia usei alguns itens da Curtlo para me proteger do sol: Boné Expedition, Manguito e Multiband ThermoSense. Fiz review desses produtos aqui:

O Elio também fez review do Boné Flow Curtlo, veja também:

 

Travessia Couto Prateleiras

Desse trecho em diante até o Prateleiras você precisa ter solicitado autorização na portaria do Parque. Caminhamos praticamente o tempo todo em nível, na crista da montanha que liga os dois picos. Foram 4 horas caminhando bem devagar (pois o grupo era grande e havia pessoas que não tinham a prática de fazer trilhas). Vistas incríveis! O Parque é lindo!

_mg_2669-3

_mg_2724-3

_mg_2730-3

_mg_2740-3

_mg_2755-3

_mg_2761-3

_mg_2766-3

_mg_2781-3

Agulhas Negras ao fundo

_mg_2785-3

Serra fina ao fundo

_mg_2792-3

_mg_2805-3

_mg_2815-3

Prateleiras

_mg_2854-2

_mg_2857-2

Base do Prateleiras

Chegamos na base do Prateleiras e fomos conhecer a Pedra da Tartaruga, Maçã e Bota do Gigante. O Prateleiras é um amontoado de pedras grandes que parece que foi delicadamente colocadas uma em cima da outra por um gigante. Há vãos e fendas lindíssimas, onde escaladores se deleitam. Ficou para a próxima visita subir até o topo dessa montanha mágica.

_mg_2873-2

Pedra da Tartaruga

_mg_2896-2

_mg_2901-2

Pedra da Maçã

_mg_2904-2

Descemos até a estrada de acesso do Parque e fomos visitar o Abrigo Rebouças e a área de camping. Uma das áreas de camping é bem próxima ao rio que passa por ali e foi nesse local que os amigos Rafael (Seu Mochilão) e Gisele (A Montanhista) tiveram suas barracas invadidas por uma enxurrada em uma noite dessas, perdendo vários de seus equipamentos e eletrônicos. Fica o alerta: o local é autorizado e liberado pelo pessoal do Parque e os mesmos ainda não mudaram o local de acampamento por segurança. Cuidado!

_mg_2925-2

_mg_2932-2

_mg_2942-2

Agulhas Negras

_mg_2947-2

Abrigo Rebouças

_mg_2949-2

Camping Rebouças

_mg_2951-2

_mg_2952-2

Voltamos a entrada do Parque e voltamos a Guaratinguetá. Mas antes paramos em uma lanchonete aos pés da entrada para a Serra Fina e lanchamos super bem deliciosos queijos e pães com linguiça que só o pessoal do interior sabe fazer…

Ah! Tem vlog desse dia.

youtube

Veja também esse excelente vídeo do Drone Aventura dessa travessia:

Impressões desse destino:

Até que enfim conhecemos a parte alta do mais antigo Parque Nacional do Brasil (inaugurado em 1965). Super bem estruturado, organizado, limpo. Achei um pouco cheio: famílias com crianças, exército e seus familiares com 2 caminhões e um ônibus. O abrigo e camping Rebouças estava lotado. Minha esperança é que todas essas pessoas façam uma visita consciente, trazendo seu lixo e dejetos de volta a cidade, respeitando os animais e a flora da natureza. Assim, o local fica preservado e mais e mais pessoas poderão desfrutar desse Parque. Porque a gente só preserva aquilo que conhece!

Dicas de outras trilhas no Parque:

Travessia da Serra Negra:

Dia 1 – Saindo do PARNA Itatiaia e chegando no Bairro Serra Negra

Dia 2 – Pico da Pedra Preta

Dia 3 – Chegando em Maromba

8 comentários sobre “Travessia Couto Prateleiras no Parna Itatiaia

    1. Admin Autor da Postagem

      Oi Leo!
      Nenhum trecho precisa de cordas!
      Há um trepa pedra que dá para fazer tranquilo, só ter um pouco mais de habilidade em esticar as pernas.
      Mas é bem fácil, vá sem preocupações.
      Obrigada pela visita.

  1. Mary Bolina

    Belo relato e fotos lindíiiiiiiiissimas como sempre! Realmente foi uma travessia belíssima e inesquecível. Um grupo bem heterogênio, porém muito legal. O dia estava com céu incrivelmente azul… estávamos todos com muuita disposição e coragem! Mais uma de tantas inesquecíveis!! Parabéns, Carla e Elio!! Como vocês andam por aí heim?? Bj grande e que venha a próxima!!

    1. Admin Autor da Postagem

      Oi Mary!
      Obrigada pelo carinho!!!!!
      A travessia foi linda mesmo, que céu azul!
      Foi ótimo compartilhar com você e o Gerson essa aventura. E claro, os demais do grupo!
      Ahu!
      Beijos e volte sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *