Piedras Rojas e Lagunas Altiplânicas no Atacama

31 de dezembro de 2017

Depois de uma ótima noite de sono e delicioso café da manhã na Pousada Mamatierra em San Pedro de Atacama, o guia da Maxim Experience veio nos buscar para fazermos o passeio às Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas. Foi nossa segunda visita ao local, pois quando estivemos em setembro de 2015 tínhamos feito esse passeio e gostamos tanto que queríamos voltar para fotografar com a lente nova do Elio (10 – 18 mm).

Laguna Chaxa

Fica na Reserva Nacional dos Flamingos, a entrada custa PCH 5.500 por pessoa, possui banheiros, mesas para preparo de refeições e uma mini exposição de fotos das aves pertencentes ao salar. O Salar de Atacama é gigantesco (terceiro maior do mundo) e tem vários ecossistemas incríveis e cheio de vida. Na Laguna Chaxa avistamos flamingos, patos, aves da fauna local, pequenos roedores, tudo em perfeita harmonia.

 

Villa de Socaire

Seguimos viagem e passamos pelo povoado de Socaire. Lá visitamos uma igreja de 1540, construída pelos espanhóis e reformada recentemente devido a degradação do tempo sobre suas frágeis paredes de barro. A vila tem algumas plantações de milho e irriga essas plantas com canais de recolhimento de água construídas pelos Incas, que canalizavam a água que escorria das montanhas ali próximas.

Salar Talar e Laguna Tuyajto – Piedras Rojas

Chegamos em Piedras Rojas e muita coisa mudou sobre o acesso desde 2015. Antes, as vans chegavam até bem próximo a laguna e agora a van fica em uma área de estacionamento delimitada por pedras. Ao sair da van percebi que as cores do local não estavam tão marcantes quanto em 2015 e perguntei ao guia o que havia acontecido. Ele nos disse que como viemos em setembro, após o período de chuvas, as pedras estavam ‘lavadas’ e a cor vermelha estava mais intensa. O mesmo aconteceu com as montanhas ao redor. Na minha opinião o lugar parecia estar aguado, embaçado. Inclusive essa diferença apareceu até nas fotos.

A camada branca por cima das rochas eram poeira e Bórax, uma substância química rica na região. Mas mesmo com esse aspecto ‘aguado’ o lugar é incrivelmente lindo. A cor da laguna também estava diferente e dessa vez estava mais vazia e descongelada. O vento continuava o mesmo: forte e frio.

Lagunas Altiplânicas: Laguna Miscandi

Chegamos ao Parque das Lagunas Altiplanicas e pagamos PCH 6.000 por pessoa para ter o acesso a elas. Estudantes apresentando carteirinha de estudante pagam meia. A van desceu até bem próximo a Laguna Miscandi e nos deixou fazer uma pequena caminhada. Também estava ventando muito e frio. Não se pode chegar a beira da laguna pois lá é local de reprodução de um pássaro endêmico da região.

Chegamos na van e o guia nos dá a opção de ir caminhando até a Laguna Miñique e foi o que fizemos. Uma trilha de 30 minutos mais ou menos.

 

Laguna Miñique

Essa laguna é um pouco menor que a Miscandi e tem um tom mais azulado. Fazer a caminhada nos dá a oportunidade de avistar a laguna de cima da montanha e a vista é surpreendente.  Há banheiros na estrada próximo ao mirante dela. O guia nos preparou um excelente lanche de almoço no mirante dessa laguna.

 

Povoado de Toconao

No retorno passamos por essa simples vila e passeamos em sua praça. Depois disso, voltamos a San Pedro, fomos ao mercado comprar nossa ceia de Ano Novo. Muito legal ficar em uma pousada que tem cozinha aberta aos hóspedes. Assim pudemos fazer nossa ceia tranquilos. Depois, fomos descansar.

Tem vlog desse dia, confere aí:

 

 

 

 

2 comentários sobre “Piedras Rojas e Lagunas Altiplânicas no Atacama

    1. Admin Autor da Postagem

      Obrigada pelo carinho.
      Vale muito a pena conhecer.
      Obrigada pela sugestão.
      Infelizmente não temos o mapa para Piedras Rojas, mas qualquer bom GPS consegue chegar lá. Procure por Salar Talar.
      Abraço
      Carla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *