Monte Roraima relato: chegando a Santa Elena de Uairén, Venezuela

Monte Roraima: o sonho

O Monte Roraima estava na nossa listinha a muito tempo. Dos destinos de trekking na América do Sul, era o primeiro. Depois de pesquisar muito na net a melhor forma de realizar esse sonho, decidimos contratar uma agência brasileira para fazê-lo. Saiu mais caro que fazer no particular (sim é possível contratar guia direto em Santa Elena na Venezuela, mas nem sempre a experiência é boa), e valeu cada centavo, principalmente depois de encontrar outros grupos pelo caminho que nem sabiam ao certo como era o rosto do seu guia ou onde iriam se alojar nos hotéis em cima do Monte Roraima e tiveram que peregrinar de hotel em hotel com as barracas nas mãos…

Contratamos a Pisa Trekking que usa o receptivo da Roraima Adventure. Ótima opção! Super bem acolhidos, ótimos guias e alimentação de primeira classe. Sem contar a opção de pagar em várias vezes no cartão de crédito.

Nesta série de posts irei colocar as dicas mais preciosas para você conseguir fazer o trekking ao Monte Roraima de uma maneira prazerosa. Sim, porque sofrer em uma trilha como essa, não é o ideal de divertimento!

Chegando em Santa Elena de Uairén

08 de janeiro de 2015

Saímos de São Paulo para Manaus. Em Manaus esperamos 10 h para a conexão, como o tempo era grande, fomos ao cinema no Manaus Plaza Shopping. Pegamos o ônibus executivo (R$ 20,00 por pessoa).
Chegamos em Boa Vista de madrugada e nos hospedamos no Hotel Colonial, reservado pelo Booking.

09 de janeiro de 2015

No café da manhã conhecemos um dos nossos companheiros de trekking e depois seguimos ao briefing no Hotel Apaina Plaza de Boa Vista, onde as 9 h seria nosso encontro. No briefing conhecemos todos os aventureiros (entre eles 3 adolescentes, um casal e mais 8 adultos).
Lá o proprietário da Roraima Adventure nos apresentou o dia-a-dia da trilha, locais de alojamento, perguntou sobre restrições alimentares dos membros do grupo, fez assessoria dos equipamentos, venda de produtos de última hora, conselhos essenciais, apresentação dos guias, contratação de carregadores pessoais, entre outras coisas.

Contratamos um carregador pessoal para levar 15 kg (máximo de carga pelo preço predeterminado). Minha mochila cargueira (45 litros) e a do Elio estava com 7,5 kg cada. Fizemos de propósito esse peso pois já sabíamos do limite que o carregador levaria. Pagamos R$ 35,00 de alimentação para o carregador por dia (8 dias deu R$ 280,00 que pagamos no cartão para a agência), mais R$ 30,00 por dia para o carregador (8 dias que daria R$ 240,00. Esse valor deve ser pago diretamente ao carregador na Aldeia Paraitepuy, 50% no início do trekking e 50% ao término dele, em Bolívar Venezuelano – VEB$ 12.000,00). Minha mochila de ataque (que caminhei com ela o tempo todo) estava com 3 kg incluindo água e a do Elio 5 kg. Super leves para caminhar confortavelmente!

Almoçamos no restaurante ao lado do Hotel Colonial e as 13 h partimos para Santa Elena em vans da agência.

Na aduana brasileira nossa maior preocupação era a documentação dos adolescentes, mas transcorreu sem problemas. Levamos cerca de 30 minutos para passar pela aduana e a fila estava bem pequena.

Na aduana Brasil x Venezuela

Já na aduna venezuelana a fila era enorme. Muitos brasileiros indo para a Ilha Margarita. Ficaríamos mais de 3 h na fila se o guia não conseguisse passar na aduana com a lista de todos os nossos nomes, RGs, profissões, etc. impressos em um papel. Assim levamos menos de 30 minutos para atravessar a fronteira venezuelana. Mais uma vantagem em fazer esse trekking com agência.

Chegando em Santa Elena trocamos alguns Reais em Bolivares (R$ 1,00 = VEB$ 50,00) e o que mais me impressionou é que a maior nota deles é o equivalente ao nosso de R$ 2,00. Então imagine o bolo de dinheiro que pegamos ao trocar cerca de R$ 500,00 (não é necessário trocar tudo isso, mas como ficaríamos mais 4 dias em Santa Elena depois do trekking (fazendo a Gran Sabana), trocamos essa quantia. Se você vai só ao Monte Roraima, aconselho trocar cerca de R$ 150,00).

Chegamos em Santa Elena no Hotel Anaconda, fomos a loja Kyoto de produtos esportivos nas instalações do hotel (produtos baratos, mas o pagamento deve ser feito apenas em espécie). Jantamos no restaurante do hotel (churrasquinho) e fomos descansar.

6 comentários sobre “Monte Roraima relato: chegando a Santa Elena de Uairén, Venezuela

  1. jackson cunha

    Ola boa tarde tudo bom?
    Li seu relato sobre a viagem a santa elena e temho uma duvida.. Talvez possa me ajudar.
    Nao tenho certificado de vacina da anvisa, apenas minha caeteira do posto. Sabe se consigo passar pela fronteira?
    Aguardo.
    Obrigado pela materia

  2. Carla Nogueira

    Olá Jackson!
    Então. Eu levei a minha carteira de vacinação contra a febre amarela e em nenhum momento foi exigido. Antes de ir para lá li muitos relatos e em nenhum foi exigido também.
    Se você puder tirar a sua seria melhor, mas duvido muito que vão lhe cobrar…
    Espero ter ajudado.
    Abraços e volte sempre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *